Falta ou excesso: como lidar com a ansiedade?

ansiedade_como_lidarTodos nós já estamos cansados de escutar que para manter uma vida em dieta, quer dizer, em controle alimentar é preciso equilíbrio. O desafio é que esse equilíbrio vai muito além do biológico ou ingestão de comidas e bebidas, este equilíbrio está extremamente ligado também às nossas emoções. Por isso, estou aqui para compartilhar informações da psicologia que favoreçam o desenvolvimento e a consciência nas atitudes para fortalecer o equilíbrio emocional diante do desafio da dieta alimentar e a prática de exercícios físicos.

Adriana Lopes Peixoto em seu livro Transtornos alimentares diz que “Nos humanos, os hábitos alimentares são determinados por condições culturais, sociais, psicológicas, fisiológicas, econômicas e tecnológicas que fazem parte da identidade da própria comunidade ou sociedade. Além disso, a composição desses hábitos não se trata somente do que se come, mas onde, como, com que frequência e o que se pretende simbolizar ou representar com o alimento”. A nossa mente é capaz de fazer milhões de símbolos referentes às nossas experiências, inclusive símbolos alimentares. Por isso, quando começamos a dieta que restringe inúmeros alimentos, especialmente os que temos uma relação afetivo-emocional (aqueles que nos trazem lembranças de alguém ou época especial) cada pessoa tem sintomas específicos, que varia conforme o desenvolvimento individual e a formação da personalidade.

Ultimamente, os pacientes que passam pelo meu consultório estão apresentando um sintoma em comum, chamado: o excesso de ansiedade. A ansiedade não é um defeito ou uma qualidade, é uma característica interna e inata no ser humano que nos impulsiona à vida, às relações, às expectativas e aos resultados. Segundo Robert Leahy em Livre de ansiedade, “A verdade é que a ansiedade é algo sério. Se você sofre de ansiedade, a chance é de que isso tenha um grande impacto sobre sua vida. As pessoas com transtornos de ansiedade frequentemente se descobrem incapazes de trabalhar de modo eficaz, de ter uma vida social, de viajar ou de ter relações estáveis. (…) Podem não conseguir enfrentar multidões, participar de reuniões sociais, estar em espaços abertos ou se deparar com mínimas quantidades de sujeiras, não conseguem dormir bem.” E encontram dificuldades em manter uma dieta alimentar em longo prazo, seja pela relação emocional com a comida “proibida”, seja com o anseio pelos resultados da dieta.

Por isso, vou compartilhar com vocês um dos exercícios que utilizo com meus pacientes para controle de ansiedade, elaborado por mim, baseado em “Necessidades do corpo”, de Lise Bourbeau em Escute o seu corpo e no Psicodrama (abordagem da psicologia, criada por Jacob Levy Moreno, com foco no resgate da espontaneidade e criatividade para resolução de conflitos). Espero que seja útil e praticado na rotina de cada um de vocês:

  1. Beleza: identifique o que não gosta em você (corpo e comportamento).
  2. Criatividade: crie uma estratégia (para cada, no mínimo) que nunca realizou para mudar o que identificou no quesito beleza.
  3. Pertença: aproxime-se de pessoas que estão alinhadas com seu objetivo de emagrecimento físico e emocional (afinal, limpar sua mente do que é inútil para seu objetivo, também é importante).
  4. Esperança: estabeleça e escreva (ou use imagens para representa-las) suas metas física e emocional.
  5. Prática: leia suas metas física e emocional todos os dias de manhã e antes de dormir (minha sugestão para facilitar é fazer uma nota e colocar no espelho ou a tela de bloqueio de seu celular).
  6. Afeto: procure pessoas que sentem carinho por você, te respeitam pelos seus objetivos e peça ajuda para que elas elogiem sua evolução toda vez que perceberem que você está desanimada com seus resultados.
  7. #atitudemocional: escolha alguém com objetivos semelhantes que você para motivar! Isso mesmo, quando motivamos alguém começamos a nos comprometer em estar alinhado com os objetivos em comum. E lembre-se: recebemos também o que oferecemos.

Mudar e controlar nós mesmos é um dos maiores desafios que venho notando em meus estudos acerca do ser humano, por isso, persista, tenha fé, pratique, reflita, procure pessoas para te auxiliar: psicólogo, nutricionista, personal, amigos, família e, principalmente, você mesmo que é o protagonista da sua própria história!

Zora Adrianne G. Viana
Psicóloga, CRP 06/113561
Redes sociais: @atitudemocional
Telefones: 11 3337 0654 / 11 98011 5251
e-mail: zoraviana@atitudemocional.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s