Receita para o autocontrole – Parte I

pressao_como_lidarQuem já se descontrolou diante do tentar, tentar buscar um resultado sabe o quanto o autocontrole faz A diferença. Especialmente, num mundo onde há tantas distrações que estimula a falta de foco. Por isso, escolhi dividir com vocês um pouco da pesquisa de Daniel Goleman (psicólogo e cientista), sobre Inteligência Emocional.

Em seu livro Foco – a atenção e o seu papel fundamental para o sucesso, ele relata que a nossa capacidade de foco e autocontrole “(…) depende de atenção executiva, que floresce em força de vontade e autodisciplina – ou nossa capacidade de administrar nossos sentimentos perturbadores e ignorar nossos caprichos para conseguirmos nos manter focados num objetivo.”

Então, podemos concluir que é preciso força de vontade para termos autocontrole. Mas isso é um pouco implícito, certo? Por isso, vamos começar a entender como a atenção executiva funciona em nossa mente, a partir do conhecimento sobre nossa autoconsciência, que é composta por:

Quadro auto controle

Diante dessa diferenciação, podemos perceber que possuímos dois lados que controlam nossos comportamentos, metacognição e metaemoção. O primeiro é mais racional e baseado em evidências; o segundo, mais impulsivo e baseado nos desejos. Quando nos deparamos com a vontade de alcançar objetivos/metas que estabelecemos, estamos sendo guiados por nossa metaemoção, afinal desejamos “aquilo”. Porém, ao longo da caminhada para alcançar, utilizamos a metacognição através da percepção de novidades, tentações, distrações diversas que estimulam a metaemoção naquele momento e o autocontrole vai por água abaixo, em prol de um impulso no curto prazo, comprometendo a meta em longo prazo.

Por isso, estou aqui para te dizer que a chave para seu autocontrole é sua capacidade de foco e atenção. Quando você se depara com algo que está mudando sua direção para o caminho inverso ao de sua meta, o que você faz? O seu comportamento é o caminho para sua vitória ou seu fracasso.

Para o psicólogo norte americano Walter Mischel, a forma como nós somos capazes de focar é a chave da força de vontade. Por isso, quero propor inicialmente que você comece a treinar sua capacidade de foco e de desfoco. Pratique #atitudemocional ao se deparar com algo que te deixa agitado ou descontrolado:

  1. Busque outro foco (totalmente diferente) para destinar sua atenção
  2. Mantenha-se em contato com isso até que você se acalme e esqueça do anterior
  3. Perceba seus sentimentos e emoções mudarem

Dessa forma, você começará a criar suas próprias estratégias para o autocontrole, afinal, receitas são individuais e prescritas conforme a dor e o conflito de cada um, certo? Para inspirar, alguns exemplos que já apoiei na criação de alguns clientes durante meus atendimentos foram: uma música específica, ligar para uma amiga, escrever um poema/texto, técnicas de respiração e muitos outros.

Então, qual a sua receita para autocontrole? Se precisar de ajuda, nos procure. E caso você tenha dificuldade em controlar sua atenção, já estamos preparando a Parte II, falando sobre atenção executiva e o poder de escolha que você tem.
Zora Viana
Psicóloga, CRP 06/113561
Coach e psicodramatista
zoraviana@atitudemocional.com
www.facebook.com/atitudemocional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s