Como não desistir do que começo?

Escuto muito no meu consultório: “Zora, eu não sei o que acontece comigo… começo muito empolgada, invisto fortunas quando decido começar algo, compro os melhores equipamentos, alimentos, livros e tudo que for necessário! Mas em poucos dias, estou na estaca zero de novo.” E vamos combinar, que às vezes até no negativo né?

Pois bem, isso significa que há uma defasagem na sua capacidade de ter e agir com força de vontade. Vamos deixar um pouco de lado a parte romântica, e vamos entender cientificamente o que acontece em nossa mente relacionado à essa competência tão necessária em várias áreas da vida.

Nosso cérebro possui uma área que se chama córtex pré-frontal. De forma bem simples e direta a psicóloga e phD Kelly McGonical diz que o córtex pré-frontal é responsável por três principais funções: eu vou, eu não vou, eu quero. Essas três funções e capacidades comportamentais determinam como agimos diante das metas que estabelecemos. A grande questão é que muitas vezes temos uma função mais desenvolvida que a outra.

Faça um teste consigo mesmo, escolha um dia aleatório para observar e analisar seu comportamento referente às suas áreas da vida: relacionamento afetivo, social, situação, alimento, academia, passeio, estudo, trabalho, etc. Quantas vezes ao dia você diz:

  1. EU VOU?
  2. EU QUERO?
  3. EU NAO VOU?

Neste exercício é que conseguimos entender qual a real dificuldade de levar adiante o que começamos. Muitas vezes há uma incoerência entre o EU QUERO X EU VOU / NAO VOU. Nós queremos muito várias metas, mas na verdade isso não se transforma em objetivo, fica apenas no campo da imaginação e do sonho, o que nos impede de simplesmente TER ATITUDE.

Estou aqui para dizer que isso tem solução, você é capaz de fazer, ter atitude e conseguir fazer uma conexão clara e saudável entre essas três funções. Para iniciar o exercício da força de vontade, pratique #atitudemocional:

  1. Pense e reflita sobre sua meta.

Ela precisa começar no positivo e com verbos no imperativo. Ex: Fazer, Começar, Concluir, Finalizar, etc.

  1. Determina o que você: VAI, NAO VAI E QUER FAZER em prol da sua meta.

Isso é fundamental para você descrever os limites e regras próprias para alcançar seus objetivos.

  1. Observe-se praticando cada comportamento estabelecido por você mesmo.

Isso te ajudará a notar quais suas reais dificuldades e o que falta para exercitar sua força de vontade para mudar seus comportamentos.

Se precisar de ajuda neste processo, lembre-se que isso não te torna fraco ou pior que outros, na verdade isso te torna consciente das suas limitações e nós, da Atitude Emocional, através do Coaching de Excelência, teremos o maior prazer de te ajudar a desenvolver a Força de Vontade e outras competências como planejamento, disciplina, organização, motivação, feedback e assim por diante. Existem técnicas e estratégias que podem te auxiliar e você pode começar a desenvolve-la se percebendo e procurando ajuda profissional conosco. Desejo uma ótima semana, cheia de força de vontade.

Com carinho,
Zora Viana
Psicóloga, CRP 06/113561
Coach de Excelência e Palestrante
zoraviana@atitudemocional.com
Mídias sociais: @atitudemocional
www.atitudemocional.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s