Como está difícil se relacionar!

Fala muito popular entre as mulheres, só porque conversam mais escancaradamente sobre isso, mas não pense você que está fácil para os homens, não está!

Entre tantas mudanças que passamos nos últimos tempos a área mais afetada é a das relações. Quando digo relações não estou falando só em casais, mas entre pais e filhos também. Se antes a conversa entre os membros das famílias tinha limitações como diferenças entre gerações, valores morais e religião, hoje o desconhecimento tecnológico e a facilidade propiciada por ele aumenta ainda mais a distância entre as pessoas.

Penso que quanto mais próximos estamos virtualmente, mais distantes ficamos no mundo real. É fato que a tecnologia quebrou diversas barreiras, mas quando o assunto é relacionamento a barreira não foi quebrada, na verdade a cada dia ela é mais reforçada. Percebo no consultório e nas conversas que as pessoas tem se escondido, ou melhor, se protegido através de aplicativos e sites de encontros, e estas ferramentas ao invés de auxiliar só geram mais ansiedade e desconfiança.

Para acrescentar um pouco mais de dificuldade a este cenário nota-se que maioria das pessoas tem uma visão muito fantasiada do amor, do que é um relacionamento. Opa! Mas é saudável fantasiar, porém se a fantasia está impedindo as suas vivências isso não é saudável.

Só para deixar claro, a problemática de fantasiar demais o amor é que se o objeto do seu amor não aparecer na sua frente correspondendo ao que você fantasiou, há grandes chances de você passar para a próxima opção da fila, muitas vezes a fila precisa andar, mas atualmente a fila está expressa! Parece que as pessoas não quererem se envolver, talvez por que tenham dificuldade em confiar, não só no outro, mas em si mesmas, e com isso acabam se resguardando, com medo de se machucar e decepcionar-se.

Toda relação é uma construção, quem não se arriscar a perder, também não se arrisca a ganhar. Não é para começar a se relacionar e achar que encontrou o príncipe/princesa encantado(a), mas aos poucos se permitir conhecer essa pessoa, ver se ela tem realmente algo que você gosta, ou não. As pessoas não se conhecem mais, elas leem descrições em aplicativos e rede sociais e acham que isso define tudo. Dá para conhecer alguém com um encontro, dois posts, três beijos, quatro whatsapps e cinco páginas que ela curte? Você consegue mostrar quem você é assim? O ser humano está em constante mudança, sempre. Cuidado com verdades absolutas e crenças eternas que te definem, são elas que trazem sofrimento, angústia entre outras mazelas humanas.

Daniela André Martins
Psicóloga, CRP 06/112637
Mídias sociais: @escutaclinica | https://www.facebook.com/escutaclinica | dampsi@gmail.com

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s