Já se assustou ao abrir sua conta bancária?

Todos já passamos por isso pelo menos uma vez na vida!

Isso é muito mais comum do que pensamos, segundo a última pesquisa realizada pelo Serasa Experian o Brasil apresenta 59,470 milhões de pessoas com contas em atraso, isso quer dizer que se você se encontra nesta situação você não é o único, porém isso está correto? Não seria muito melhor você colocar a sua vida financeira em ordem para que você não passe por esses apuros?

Você sabe por onde começar?

Muitos diriam que a melhor forma de começar seria anotar o que ganha e o que gasta, porém a primeira coisa a ser feita é: decidir começar, pois se você começar apenas por começar, você vai acabar desistindo e se perdendo novamente em sua própria vida financeira.

Por isso o primeiro passo é: definir os prós e os contras de começar.

Segundo a Psicologia Econômica o assunto “dinheiro” não é motivação suficiente para uma grande parcela da população, porém se você determinar os propósitos pelos quais você quer começar fica mais fácil para não interromper esse processo.

Por exemplo, você quer organizar a sua vida financeira porque deseja viajar no final do ano ou porque quer comprar um carro, uma casa, promover um futuro melhor para os filhos ou se preparar para a aposentadoria.

Após deixar claro em sua mente o seu motivo para querer colocar a sua vida financeira em ordem, é hora de começar.

  1. Anote o quanto você ganha;
  2. Anote todos os seus gastos;
  3. Faça uma tabela e separe os seus gastos entre gastos obrigatórios e não obrigatórios,

Gastos obrigatórios: aqueles que são essenciais. Em um momento de crise, de desemprego ou de problema de saúde, em que geralmente temos menos dinheiro disponível, você faria esse gasto ou cortaria? São aquelas despesas com água, energia, aluguel, mercado, entre outros.

Gastos não obrigatórios:  aqueles que não são essenciais e geralmente, supérfluos. São as despesas com eletrônicos, roupas, passeios, bares e restaurantes, cuidados de beleza, entre outros.

4. Identifique entre os gastos obrigatórios o que pode ser economizado;

5. E em relação aos gastos não obrigatórios veja o que você precisa cortar para atingir o seu objetivo financeiro.

Nosso dinheiro é limitado, ou seja, se colocamos um valor em algo ele sairá de outro lugar, já parou para pensar que você esta tirando esse valor das suas metas?

Os últimos dois passos são realmente muito difíceis de colocar em prática, pois envolvem muitas questões relacionadas a comportamentos e hábitos, assunto que vou desenvolver no próximo artigo.

Ao fazer essa lista você vai se dar conta de como está a sua vida financeira, o quanto você gasta, se você gasta com as coisas corretas, o quanto você gasta sem se dar conta, entre outros fatores que vão aparecer ao decorrer de sua análise.

Esse é o primeiro passo para organizar a sua vida financeira.

Vamos agir?

Siga nossa company page: Consultoria Atitude Emocional.

Ana Cláudia Rodrigues
Economista, Administradora, Coach financeira, Treinadora comportamental e Palestrante.
ana@atitudemocional.com | +55 11 974430123
youtube.com/atitudemocional
No facebook: https://www.facebook.com/atitudenasfinancas
No instagram: @atitudenasfinancas
Snap Chat e Periscope: @anacbrodrigues

 

Proibida reprodução sem autorização legal do autor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s