A síndrome do “Eu mereço” pode estar te empobrecendo

Esse é um termo que criei para dar nome ha algo que a ciência já descobriu há muito tempo, nossa forma inadequada de nos recompensar pelo que fazemos e nos auto sabotar.

Por exemplo, imagine um dia intenso de trabalho, desde que chegou, pela manhã, a caixa de email já estava cheia de mensagens, seu telefone logo começou a tocar com mais problemas, seu colega de sala já te posicionou sobre aquela reunião difícil que terão hoje, problema atrás de problemas, pessoas que você não gostaria de lidar. E no final do dia, já exausto, mesmo que já esteja pagando o mínimo do cartão de crédito neste mês, você se presenteia comprando uma pizza, afinal, depois do dia de hoje, você merece!

Essa síndrome surge mais forte quando só nos preocupamos com o agora sem refletir sobre o depois. Se você ficar desempregado, o que irá fazer? Se tiver uma doença grave, como vai pagar as contas e manter seu estilo de vida? São esses e outros casos que, se abandonar sua meta de poupar, você entrará em uma situação difícil.

A síndrome do “Eu mereço” pode te enganar. Quantas vezes já nos apoiamos na síndrome do eu mereço para adquirir algo imediato, sem planejamento, sem estar no orçamento e acabar tendo que lidar com essas consequências depois?

Tenha certeza que depois de tanto esforço você merece sim uma recompensa, mas lembre-se sempre: ela tem que ser alinhada as suas metas.

Sair dessa armadilha é possível! Vou compartilhar um passo a passo simples que uso com meus clientes em processo de Coaching Financeiro individual e casal e que você pode seguir, pois dá certo:

  1. Defina metas: onde quer chegar? O que quer adquirir? Seja o mais específico possível!
    Por exemplo: uma reserva financeira de R$ 3.500,00 até dezembro.
  2. Tenha clareza em relação as suas metas: em quanto tempo quer alcançar? Quanto vai custar essa meta? Quanto precisará poupar mensalmente? Que oportunidades mais econômicas existem?
    No nosso exemplo: poupar 500,00 por mês . Uma oportunidade é entender mais sobre investimentos para colocar esse dinheiro em algo que faça multiplicar mais rápido que a poupança
  3. Saiba o que você deve fazer: preciso parar de gastar com roupas, sapatos, eletrônicos; a cada 2 convites que receber para sair, aceitar apenas 1; adiar a troca do carro, comer mais em casa, etc.
  4. Saiba o que você não deve fazer: usar o cheque especial; ir no mercado com fome ou sem lista; dizer sim para tudo e todos; poupar só no final do mês, etc.
  5. Tenha um filtro poderoso: ao mesmo tempo que cumpre os passos anteriores, a cada decisão de compra, sempre use esse filtro: fazer essa compra me ajuda ou atrapalha em relação à meta que quero alcançar?

A recompensa deve acontecer, reforça nossa atitude positiva, porém, ela deve ser sempre adequada. Lembre-se que um passeio com pessoa querida pode ser a melhor recompensa, ela não precisa ser algo que custe dinheiro ou que te afaste de suas metas. O autoconhecimento nessas horas é um aliado que pode te ajudar a entender o que realmente quer, o que realmente te faz feliz.

Vocês podem, vocês conseguem!
Não se autossabotem e pratiquem!

Ana Cláudia Rodrigues
Economista, Administradora, Coach financeira, Treinadora comportamental e Palestrante.
ana@atitudemocional.com | +55 11 974430123
YoutubeFacebookInstagramPeriscope e Snapchat

Proibida reprodução sem autorização legal do autor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s