Estresse bom x ruim: qual o seu?

Quem nunca se sentiu estressado num nível que perdeu o controle sobre todas as suas ações?

Praticamente todos nós já passamos por, pelo menos, um episódio de estresse que nos tirou do eixo e o mais importante nisso é poder identificar e buscar entender como sair de situações como essas com qualidade e bons resultados.

O estresse é uma resposta fisiológica que temos diante dos estímulos externos (ambiente) e internos (emocionais). Quer dizer, quando nos deparamos com situações, há uma liberação hormonal que é secretada pelo que nós, neurocientistas, chamamos de eixo HPA (hipotálamo-pituitária-adrenal). O estresse, especialmente o negativo, impacta muito nossa produtividade e desempenho.

Segundo a Lei de Yerkes-Dodson, existem três estados que representam nossa capacidade de desempenho:

  1. Ócio: se refere aquela sensação de tédio com o trabalho, sem inspiração, nada de interesse por tudo que acontece ao redor. Normalmente as pessoas no estágio de ócio só fazem o suficiente, se você se encontra nesse quadro, é preciso fazer mudanças rápidas, buscar o prazer e o motivo que te leva a desempenhar suas tarefas, e se não vê motivos, mude as tarefas.
  2. Esgotamento: se refere aquela sensação de que não vamos dar conta das exigências, nos sentimos oprimidos pelas circunstancias. Interfere na nossa capacidade de trabalhar bem, aprender, inovar, escutar e planejar. Se você se enxerga nessas características, é preciso dar um basta, entender o que acontece e como pode eliminar as sensações de opressão.
  3. Fluxo: se refere aquela sensação que nos sentimos no controle das nossas emoções e da nossa capacidade de aprendizagem. Nosso foco não se distrai facilmente e sentimos uma alegria espontânea. Se você deseja estar nesse estágio de desempenho, é preciso treino e dedicação e principalmente descobrir se você não está com a Síndrome de Burnout, descubra o que é aqui.

O bom estresse promove o estágio de fluxo e quando ativado libera níveis crescentes de hormônios que nos mobiliza para o entusiasmo, motivação e promove a quantidade certa de cortisol e adrenalina, aliado com a dopamina, estimulando você a fazer qualquer trabalho com eficácia.

Segundo Goleman e também o que acompanho em todos os nossos clientes, quando você aprende a estimular e manter seu estresse bom há uma série de benefícios, como:

  • concentração inabalável
  • flexibilidade ágil em responder desafios
  • execução no auge do seu nível de resultados
  • sentir prazer com o que está fazendo
  • indiscutível alegria
  • sincronia máxima entre as áreas do seu cérebro
  • eficiência cognitiva máxima

Nada mal desenvolver todas essas competencias, certo? Para saber mais, acompanhe o estudo do livro O Cérebro e a Inteligência Emocional do Daniel Goleman, realizado no instagram e facebook, disponível no youtube.com/atitudemocional. Cuide do seu estresse e aumente sua qualidade de vida! Procure um psicólogo.

Vamos agir?

Zora Adrianne Viana Sigoli
Psicóloga, Coach e Palestrante
CRP 06/113561
zoraviana@atitudemocional.com | +55 11 974430123
youtube.com/atitudemocional
http://www.facebook.com/atitudemocional
Instagram, snap e periscope: @atitudemocional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s