Depressão: como identificar?

Todo mundo já se sentiu ou irá se sentir triste em algum momento, afinal, coisas ruins acontecem em nossas vidas e ao redor do mundo.

Mas e quando a tristeza persiste, e passa a atrapalhar a nossa rotina?

A depressão é considerada um dos transtornos mentais mais comuns e incapacitantes do mundo, mais de 322 milhões de pessoas convivem com a depressão em suas vidas.

Chamamos de transtorno depressivo a condição na qual a pessoa sente um constante humor negativo, uma visão muito negativa de si e uma perda de interesse por coisas que antes lhe geravam prazer. A pessoa se sente assim a maior parte do tempo e por muito tempo, e essa é uma das principais diferenças entre a estar com depressão e sentir tristeza que é algo mais passageiro.

Pessoas com depressão pensam diferente de pessoas sem depressão, é comum que elas apresentem pensamentos negativos e de desesperança que refletem como veem o mundo a sua volta, esses pensamentos surgem a partir de crenças negativas sobre si mesmo, as situações e o futuro.

Os depressivos podem se sentir tão impotentes e apáticos com suas vidas, que as suas relações com os outros e suas atividades cotidianas podem ser extremamente comprometidas, levando a uma maior propensão a se isolar socialmente e a pensamentos suicidas, nesse sentido podemos concluir que a depressão é uma condição que afeta não somente a pessoa que está vivenciando o sofrimento, mas todo o contexto no qual ela está inserida.

Apesar do conhecimento sobre a depressão que possuímos atualmente e sobre como essa doença pode ser perigosa, ela ainda não é levada a sério por muitos, algumas pessoas pensam que se trata de algo controlável, passageiro ou nada muito sério, mas é completamente o oposto, a depressão não está sob controle consciente da pessoa e pode prejudicar seriamente a vida dela, sem ajuda profissional pode ser extremamente difícil lidar com essa condição.

Aqui vão algumas dicas que podem ajudar as pessoas com depressão:

– Deixe o preconceito de lado e procure um profissional qualificado que possa te ajudar, isso com certeza fará toda a diferença

– Se envolva em atividades físicas e sociais, envolvimento regular com essas atividades podem ter efeitos muito benéficos e reduzir o sintomas;

– Preste atenção e tente anotar os pensamentos que surgem logo antes de você começar a se sentir mal e durante os momentos de maior tristeza. Se tornar consciente desses pensamentos e imagens é o primeiro passo para poder questioná-los depois  e verificar se eles são realistas. Questionar esses pensamentos pode ajudar a flexibilizar crenças rígidas e diminuir os sintomas da depressão

Nem sempre fazer essas coisas é fácil, e o uso de medicação pode ser necessário para reduzir os sintomas a níveis que permitam a pessoa a realizar esses tipos de atividade mais facilmente, além disso o acompanhamento terapêutico tem a função de auxiliá-lo e fortalecê-lo nessa jornada.

Depressão é sério, pode matar, mas também pode ser tratada!!!

Se mais pessoas soubessem disso muitas vidas poderiam ser poupadas de um enorme sofrimento.

Conte e compartilhe esse artigo para que mais pessoas possam conhecer um pouco mais sobre a depressão e se encorajar a pedir ajuda ou se preparar para oferecê-la.

Eliana Almeida
Psicóloga e Coach
CRP 06/113450
[email protected] | +55 11 974430123
youtube.com/atitudemocional
http://www.facebook.com/sentidoser
Instagram: @sentidoser

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *